O que é?

O treino funcional não consiste apenas na utilização de equipamentos funcionais como bolas, cordas, pneus, bases instáveis, entre outros. Na verdade… é bem mais que isso. 

Esta é uma modalidade centrada nos padrões de movimento e não no movimento isolado dos músculos. Ou seja, mais importante que aumentar a força de um músculo ou grupo muscular é focar na relação coordenada entre os sistemas muscular e nervoso.

Porque é que o treino funcional se baseia mais no movimento e na coordenação de sistemas do que no próprio músculo? 

Porque o cérebro pensa em movimentos, não em músculos.  Assim, o cérebro “manda” realizar o movimento e não contrair o músculo.

A prática deste tipo de treino aumenta a capacidade de adaptação às necessidades diárias das pessoas ou mesmo de um atleta, facilitando a execução dessas tarefas de forma mais segura e eficiente, seja no dia a dia ou em qualquer desporto.

Normalmente, associa-se o ato de andar como um movimento das pernas e, sem dúvida que têm um papel fundamental no andar, mas existem muitos outros músculos envolvidos neste movimento, que também precisam ser estimulados e desenvolvidos. Ao desenvolvermos estes músculos, cuja função é estabilizadora ou secundária, os movimentos serão realizados de forma mais eficaz e segura, prevenindo lesões.

De uma forma mais simples, o principal objetivo do treino funcional é transferir a melhoria da força alcançada num exercício para melhorar o desempenho de um outro movimento, afetando todo o sistema neuromuscular.

Quem pode fazer?

Qualquer pessoa pode praticar treino funcional.

As pessoas que já têm um historial de prática de exercício e de atividade física vão adaptar-se mais rapidamente. Quem nunca treinou deve, preferencialmente, iniciar com o acompanhamento de um profissional qualificado, e não tentando imitar outros ou através de vídeos.

Quais os benefícios desta modalidade?

Esses são imensos…

  • Exercícios dinâmicos e completos, semelhantes aos movimentos realizados no dia a dia, que melhoram a postura e facilitam a execução das tarefas diárias;
  • Contribui para a prevenção de lesões;
  • Promove o aumento do gasto calórico;
  • Melhora a aptidão cardiorrespiratória;
  • Aumenta o tónus muscular;
  • Melhora a coordenação motora;
  • Desenvolve a força, a agilidade e a flexibilidade.

Não quer isto dizer que deva abandonar os treinos tradicionais ou monoarticulares… Aliás, um treino de qualidade deverá conter exercícios diversificados.

No entanto, para qualquer tipo de atividade que inicie, é importante marcar uma consulta médica para avaliar o seu estado de saúde atual.


João Martins
João Martins

Personal Trainer & Welness Coach
"Desde sempre ligado ao desporto como praticante, sou licenciado em Educação Física e Desporto, pós-graduado em Treino Funcional e especializado em várias metodologias de treino, alimentação e nutrição (Certified Sports Nutrition).

A minha motivação deriva dos resultados obtidos e da melhoria da qualidade de vida das pessoas".

"Change your life, be healthy. Mude a sua vida, seja saudável".

Perfil Completo

Artigos relacionados
AS MAIORES TENDÊNCIAS DO FITNESS
COMO POSSO DISFARÇAR OS QUILINHOS A MAIS?
PILATES PARA TODOS
Innifit nas redes